Conheça a família da Hipersensibilidade ou Intolerância aos sons: Misofonia, Hipersensibilidade e Fonofobia.

misofonia

Você se incomoda com sons que outras pessoas mal percebem? Isso é mais comum do que se imagina!

Alguns se incomodam com a PRESENÇA de sons repetidos, mesmo que eles sejam baixos, como a mastigação, respiração, deglutição de saliva ou alimentos, tosse, pigarro, assoar nariz, etc. Não conseguem conviver com os sons que incomodam enquanto eles estiverem presentes e isso não tem relação com o volume. Além disso, esses sons provocam uma reação INCONTROLÁVEL de raiva e irritabilidade. Esses casos são diagnosticados como Misofonia ou 4S: Síndrome de Sensibilidade Seletiva a Sons.

Outros se incomodam com o VOLUME dos sons, como a TV alta, música alta, vozes, eletrodomésticos (liquidificador, aspirador, secador, micro-ondas, lavadora etc). Essas pessoas conseguem conviver com os sons que os incomodam, desde que o volume esteja baixo. Esses são os casos de HIPERACUSIA.

Outras pessoas evitam sair de casa, pois o MEDO de se expor a sons e prejudicar o ouvido aparece antes do próprio incômodo. Essa é a FONOFOBIA, que costuma ocorrer junto com um dos outros tipos de intolerância a sons.

Nossa avaliação médica das hipersensibilidades auditivas inclui a entrevista detalhada e a medida do Limiar de Desconforto a Sons, conhecido como LDL (do inglês Loudness Discomfort Levels). Esse é o exame complementar à audiometria (medida da audição) que identifica qual o volume que os sons graves, médios e agudos começam a incomodar cada pessoa. Na Hiperacusia e na Fonofobia, os resultados costumam ser alterados; na Misofonia, eles costumam ser normais.

O Fantástico mostrou nossa participação na entrevista para desmistificar o tema e esclarecer a população. Assista Aqui. Atenção: Para ser didática, a entrevista incluiu demonstração de sons que podem incomodar.